Soldado Milhões. (Aníbal Augusto Milhais)

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Aníbal Augusto Milhais nasceu em Valongo, concelho de Murça, no dia 09 de Julho de 1895. 
Milhais, posteriormente conhecido por "Milhões", seria o soldado Português mais condecorado da I Guerra Mundial e o único soldado Português premiado com a mais alta honra nacional, a Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito, no campo de batalha, em lugar da habitual cerimónia pública na cidade de Lisboa.
Aníbal Milhais - Soldado Milhões, c. 1924. Arquivo BN
Em plena I Guerra Mundial e durante a Batalha de La Lys, mais exactamente na madrugada de 09 de Abril de 1918, dezenas de divisões alemãs irromperam pelo sector Português da frente, defendida pela segunda divisão do Corpo Expedicionário Português. 
A 2.ª Divisão do Corpo Expedicionário Português foi completamente devastada e esmagada, sacrificando-se na mesma, cerca de 7.500 vidas, contando com os mortos, os feridos, os desaparecidos e aqueles que foram capturados como prisioneiros de guerra.
Aníbal Augusto Milhais, que viria a ser conhecido por "Soldado Milhões", acabou sozinho na sua trincheira, munido apenas com a sua arma, uma metralhadora Lewis, conhecida entre os lusos como "a Luísa". 
Com invulgar coragem, que só no campo de batalha é possível obter, enfrentou sozinho as colunas alemãs que se atravessaram no seu caminho, permitindo a retirada de vários soldados portugueses e ingleses para as posições defensivas da retaguarda. Vagueando pelas trincheiras e campos, ora abandonadas pelos vivos, ora ocupados pelos alemães, o Soldado Milhões continuou ainda a fazer fogo esporádico, para o qual se valeu de cunhetes de balas que foi encontrando no terreno. 
Em primeiro plano: Aníbal Milhais. O "Soldado Milhões"
Quatro dias depois do início da batalha, encontrou um médico escocês, salvando-o de morrer afogado num pântano. Foi este médico, para sempre agradecido, que deu conta ao exército aliado dos feitos do soldado transmontano.
De regresso a um acampamento Português, o comandante Ferreira do Amaral saudou-o, dizendo-lhe que ficaria para a História de Portugal, "Tu és Milhais, mas vales Milhões!", afirmou.
Em 05 de Julho de 1924 o Parlamento alterou o nome da povoação de Valongo, para Valongo de Milhais, como reconhecimento pelos valorosos feitos de Aníbal Milhais.
Aníbal Augusto Milhais viria a falecer no dia 03 de Junho de 1970, já com uns respeitáveis 74 anos, na sua terra natal, em Valongo de Milhais, Murça.
Existe um Busto do "Soldado Milhões", na «Praceta Herói Milhões» em Murça. É uma obra do escultor Laureano Eduardo Pinto Guedes (1972-1973).
Está em exposição permanente parte do espólio (pistola, caderneta militar e medalhas) do "Soldado Milhões", no Museu Militar do Porto.

Fontes parciais:
- Freguesia de Valongo de Milhais, Câmara Municipal de Murça. 
- Corpo Expedicionário Português - Aníbal Milhais, November 19, 2008.
- O Soldado Milhões - Herói de Torre e Espada Jornal das Cortes. 

0 comments

Publicar um comentário