Casal da Torrinha ou Quinta da Torrinha. (Lisboa)

sábado, 19 de janeiro de 2013

Clique nas imagens para as ampliar
Casal da Torrinha cerca de 1900. Em segundo plano vemos a Penitenciária de Lisboa
O Casal da Torrinha, era a 'Casa Senhorial' da Quinta da Torrinha, numa zona de Lisboa fortemente rural. 
Esta propriedade, junto com diversas outras quintas existentes, desapareceram com o inevitável crescimento da Capital e, neste caso exacto, deram lugar ao então Parque da Liberdade, mais tarde denominado por Parque Eduardo VII.

Citamos:

"A quinta estava situada no Vale de Pereiro, destacando-se a oriente as colinas do Castelo e da Graça, e a ocidente as do Carmo e S. Francisco, enquadradas pela envolvente rural para norte da cidade.
A transformação urbanística impulsionada pela reconstrução pombalina, que até finais do século XVIII privilegiou a zona baixa da cidade, estendeu-se a novos projectos prevendo a expansão urbana para outras zonas da cidade. O espírito da renovação subjacente aos projectos de melhoramentos da capital, entre outros aspectos, ditaram a demolição do Passeio Público pombalino (1879) para dar lugar à abertura da Av. da Liberdade e ao inicio de um longo debate público sobre o prolongamento da nova avenida, tendo sido finalmente decidido fechar a avenida, no topo norte, com a implantação de um espaço ajardinado, que viria substituir na memória dos lisboetas o desaparecido Passeio Publico."
"Os terrenos envolventes da Quinta da Torrinha, que na primeira metade do século XIX correspondiam a uma vasta área rústica de quintas, terras de semeadura, olivais e velhos casarões de tipo arrebaldino, estendendo-se entre a Rua de Artilharia Um e o caminho do Andaluz, até S. Sebastião da Pedreira, configuravam-se precisamente no ponto de expansão da cidade.Parte destes terrenos vão ser destinados ao Parque da Liberdade, cujas obras se iniciam em 1889. O novo jardim romântico será rebaptizado Parque Eduardo VII, em homenagem à visita do soberano britânico a Portugal, em 1903."

Casal da Torrinha

Imagens: 
- Joshua Benoliel
- Arquivo da CML

0 comments

Enviar um comentário