O Hotel Central. (Lisboa)

domingo, 27 de janeiro de 2013

 O Hotel Central ou "Grand Hotel Central", situava-se na Praça Duque da Terceira em  Lisboa.

Este Hotel foi frequentado por figuras ilustres como Júlio Verne (que lá jantou duas vezes).
Eça de Queirós, foi também um dos seus clientes e um frequentador assíduo, tornando-o assim dos cenários privilegiados dos romances queirosianos.
Ali se hospeda o "primo Basílio", da obra homónima.
Em "Os Maias", o jantar no Hotel Central, preparado por Ega para homenagear o banqueiro Cohen, de cuja esposa é amante, proporciona a Carlos o contacto com a sociedade de elite e permite abordar a crítica literária e a literatura, a situação financeira do país e a mentalidade limitada e retrógrada. É neste hotel que Carlos, antes do jantar,tem a primeira visão da figura de Maria Eduarda, aí hospedada:
"Entravam então no peristilo do Hotel Central - e nesse momento um coupé da Companhia, chegando a largo trote do lado da Rua do Arsenal, veio estacar à porta. […]Craft e Carlos afastaram se, ela passou diante deles, com um passo soberano de deusa, maravilhosamente bem feita, deixando atrás de si como uma claridade, um reflexo de cabelos de oiro, e um aroma no ar." (Cap. VI).
O Hotel Central encerrou em 1919. Seguiram-se obras que remodelaram as fachadas do edifício ao estilo da década de 1920.
O rés-do-chão com a frente para a praça também seria alvo de novas alterações, mais tarde, provavelmente na década de 1940. Essa parte do edifício é actualmente ocupada com a agência de viagens Abreu, enquanto que na parte para a avenida existe a CGD e um restaurante irlandês chamado Henessys. Nas restantes fachadas existem diversos outros estabelecimentos comerciais.

Imagem:
Joshua Benoliel 
- Arquivo Municipal de Lisboa

2 comentários

MiriamK disse...

Que interessante seu blog! Sabe que só achei aqui alguma informação na internet sobre o Hotel Central? Achei num livro, e queria visitar quando for de novo a Lisboa. Vou guardar seu blog como referência e divulgar aos amigos. Parabéns!

16 de abril de 2016 às 21:32
Unknown disse...

Minha esposa e eu também só encontramos tal informação neste blog. A referência ao Hotel Central, no nosso caso, surgiu no romance Equador, de Miguel Sousa Tavares.

21 de maio de 2016 às 22:36

Publicar um comentário