Praça D. João I - Demolição do casario para abertura da mesma.

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Demolição de edifícios para a abertura da Praça D. João I, na cidade do Porto.
Clique nas imagens para as ampliar
Quem passa pela Praça D. João I no coração do Porto, provavelmente nem  lhe ocorrerá sequer que este local já foi um sitio de quarteirões fechados, constituídos por edifícios seculares aglomerados, pelos quais serpenteavam algumas estreitas vielas hoje inexistentes, como a antiga Viela da Neta "tortuoso e imundo caminho que (até aos finais do século XIX) ligava a Rua do Bonjardim ao sítio do Bolhão". 
Da antiquíssima Viela da Neta, hoje extinta, restou por décadas, um pequeníssimo troço, que presentemente também desapareceu. Trata-se da Travessa da Rua Formosa (onde ficava a "Casa Forte") que ligava a rua Sá da Bandeira à Rua Formosa. Estando este quarteirão completo com umas obras que incluem habitações, lojas e um parque de estacionamento automóvel, deduzimos que de futuro, a ainda conhecida Travessa da Rua Formosa não será refeita, extinguindo-se desta forma o que restou da antiquíssima Viela da Neta.
Demolições na zona da futura Praça D. João I no centro da cidade do Porto
Demolições na zona da futura Praça D. João I no centro da cidade do Porto 
Destaca-se o edifício da Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto e a rua do Bonjardim
Vista das demolições a partir da rua de Sá da Bandeira. É perfeitamente visível o Teatro Rivoli
Praça de Dom João I (após sua pavimentação), destacando-se o Teatro Rivoli, a Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto, e ao fundo os Paços do Concelho, c.1940
 Praça D. João I, nos anos 50 . Note-se que ainda não estão presentes as Estátuas Equestres do Mestre João Fragoso, colocadas nos pedestais em 1960
Praça D. João I. Arquivos: Foto Beleza

2 comentários

DBR disse...

A segunda foto das demolições da praça D João I, que está imediatamente abaixo do texto não é desse lugar nem dessas demolições. Foi tirada na Rua do Bonjardim, entre a Rua Formosa e a Rua Fernandes Tomás e mostra as demolições das casas onde seria mais tarde edificado o palácio dos correios. O edifício da Associação dos Jornalistas, que se vê ao fundo da rua, do lado direito é a prova de que esta é a zona da Cancela Velha.

1 de abril de 2018 às 20:06
Administrador disse...

Estimado leitor. Antes de mais, agradecemos a sua atenção, leitura e opinião. De facto, as demolições que refere, sucederam e como sabe em local muito próximo à praça. Entre o casario demolido para a construção do palácio dos correios, encontrava-se o palacete que pertenceu a D.ª Antónia Ferreira (A Ferreirinha) conforme se pode constatar nesta nossa publicação. http://monumentosdesaparecidos.blogspot.pt/2013/05/palacete-de-d-antonia-ferreira.html
Apesar de entendermos e até concordarmos com a sua leitura, a identificação do local, constava no próprio arquivo histórico da C.M.P. entre outros.

5 de abril de 2018 às 22:14

Publicar um comentário