A Porta do Sol. (Porto)

domingo, 24 de março de 2013

Clique na imagem para a ampliar
Como é conhecido por quase todos, a muralha Fernandina que envolveu e protegeu a cidade do Porto e da qual só restam pequenas partes, foi mandada edificar pelo Rei D. Afonso IV em 1336, tendo sido concluída apenas no Reinado de D. Fernando, em 1376. Daí vem o termo "Fernandina" do nome do Monarca que a concluiu, mas que não havia sido responsável pela sua edificação. Tinha uma extensão de 3000 passos e 30 pés de altura. Era guarnecida de ameias e reforçada por numerosos cubelos e torres de planta quadrada, que excediam em onze pés a muralha, com excepção das torres que defendiam as Porta do Cimo da Vila e Porta do Olival, que subiam 30 pés acima desse nível.
 Junto ao Torreão da muralha, a extinta capela anexa ao dispensário da Rainha D. Amélia.
Local onde se situava a demolida "Porta do Sol"
Porta do Sol. Demolida em 1875
Pano da muralha onde se localizava a Porta do Sol, uma das desaparecidas portas da muralha Fernandina
Na muralha, junto do extinto mosteiro de Santa Clara, seguia-se o Postigo do Carvalho, mais tarde de Santo António do Penedo e depois Porta do Sol, que seria demolida em 1875. Não nos querendo alongar muito mais que o necessário para localizar a extinta Porta do Sol, acrescentamos apenas que a muralha seguia pelo local onde se encontra o Teatro de S. João, passando depois à rua de Cimo de Vila, onde existia uma Porta do mesmo nome.

Imagens:
- Alvão
- BPI, Edições Arnaldo Soares
- AMP

0 comments

Publicar um comentário