Instituto Profissional do Terço ou Asilo do Terço. (Porto)

domingo, 26 de maio de 2013

Não é um edifício desaparecido, é pelo contrário, um edifício renovado e que acompanhou o passar do tempo. Merece a nosso ver um lugar na nossa secção sobre "Retratos do Passado".
Imagens de 1937. Clique para ampliar
Fundado em 1891 nas instalações da Irmandade de Nossa Senhora do Terço e Caridade em cerimónia a que assistiu o Rei D. Carlos e a Rainha D. Amélia, o Instituto Profissional do Terço, na altura Asilo-Escola, associava à mera instrução a aprendizagem de um ofício, acolhendo assim crianças e jovens que mendigavam pela Cidade do Porto.
Passaria por diversas instalações até se fixar em 1919 na Praça Marquês de Pombal no edifício com o Nº 103. Este Imóvel seria adquirido em 23 de Maio de 1932, por iniciativa do Director-Interno, Florentino Borges, que conseguiu reunir a quantia de 350 contos com quermesses realizadas no Jardim da Praça Marquês do Pombal e autorizadas pela Câmara do Porto.
Na imagem de baixo: A banda filarmónica do asilo na praça do Marquês de Pombal, preparada para uma saída.
Em 1 de Janeiro de 1935 foi inaugurado um pavilhão anexo ao edifício-mãe, com cerca de 80 metros de comprimento, onde foram instalados dormitórios, oficinas, salões de convívio, refeitório e cozinha.
Posteriormente foi também instalada a escola primária pública nº. 32 frequentada pelas crianças da cidade, algumas das quais vieram a integrar mais tarde os corpos sociais do Instituto.
Para obstar aos «Deficits» aflitivos do Asilo, instalaram no jardim interior o cinema popular - Cinema do Terço. Primeiro ao ar livre, no Verão e, depois, o pavilhão com mais de 700 lugares. O cinema seria demolido para em 2010 dar lugar a um parque de estacionamento subterrâneo com dois pisos.
Imagem actual e parcial do edifício.
Actualmente este edifício funciona como Lar de infância e juventude; Sala de estudo com OTL; Creche; Programa Ser+, Apartamentos de autonomização e Residência partilhada "Delfim de Lima".
 
Imagens:
- Phot.ª Guedes
- Panoramio

0 comments

Enviar um comentário