Quinta de Vila Meã / Quinta do Mitra. (Porto)

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

A quinta de Vila Meã, pertenceu em tempos à família Vieira, também conhecidos por Vieiras.
No primeiro foral passado a esta quinta, em 1473, encontramos referências a um tal João Vaz Lordelo Vieira Annes.
A família Vieira que possuía várias outras propriedades na freguesia e nos lugares de Bouça-Ribas, Cerco, entre outros, ligou-se posteriormente por via matrimonial à família Araújo também desta freguesia, dando origem ao amo dos Cunha Araújo que viveu nesta quinta até 1860.
Quinta de Vila Meã, ou Mitra. Imagem: Blogue Porto Sombrio
Anteriormente, em 1758, este lugar de Vila Meã tinha sete vizinhos ou fogos.
Em 1864, e já depois de várias mutilações, esta quinta compunha-se de «casal de Baixo e do Casal de Cima (este já desaparecido), que eram a Casa nobre, Capela (dedicada a Nossa Senhora dos Anjos), jardins, pomar, lago, casas para caseiros, e de mais 25 propriedades, que iam de Godim ao Fojo (hoje Praça das Flores), Lameira, Corujeira, do Monte Escoural até à Bonjóia»
Escadas da Casa da Quinta de Vila Meã: in AMP
Possuía igualmente um parque murado de recreio localizado perto da Estação de Campanhã e terrenos onde actualmente se situa a linha de caminho de ferro até à ponte de Contumil.
O Casal de Cima que englobaria estes terrenos foi assim destruído aquando das obras de construção da linha.
 Quinta de Vila Meã, pormenor da capela: in AMP
Num passado bastante recente existia na rua do Monte da Estação, um portão de uma antiga entrada nobre para este Casal, portão esse em pedra lavrada em belo estilo barroco, que desapareceu.
Em 1866, a quinta deixa definitivamente de estar na posse da família dos Vieiras, sendo então vendida ao Comendador José Joaquim Pereira de Lima pela importância de 1250$000 réis.
Quinta de Vila Meã. Ano de 1890
Até à década de 20 do séc. passado continuou a pertencer aos herdeiros do Comendador, altura em que foi vendida a uma família de apelido Mitra. É justamente com a designação de Quinta do Mitra porque hoje é mais conhecida. 
Chafariz da Quinta de Vila Meã em 1943 
Encontra-se actualmente nos jardins do Palácio de Cristal 
Cliché de Guilherme Bonfim Barreiros
Fonte com data de 1710: in AMP
Capela dedicada a Nossa Senhora dos Anjos. Imagem actual
Actualmente a quinta pertence à Câmara Municipal do Porto que aí procedeu à instalação de um bairro de casas pré-fabricadas. O estado da capela e casa senhorial, são de praticamente total ruína.

Fontes:
Miguel Ferreira Meireles, Agostinho B. Vieira Rodrigues «Campanhã Monografia».
- SILVA, Fernando J. Moreira da - Quinta de 'Vila Meã, «0 Tripeiro», Série Nova, Ano VIII (2) Fev. 1989, p. 45-46.
- MARTINS, A. Tavares - Antigas quintas da paróquia de Campanhã, «Boletim Cultural da C. M. Porto», Porto, XXXII (3-4), 1969, p. 661-710.

Imagens:
- Porto Sombrio
- AMP
- Guilherme Bonfim Barreiros
- Alexandre Silva

3 comentários

Adilia Mata disse...

O bairro de casas pré-fabricadas a que se refere há muito que não existe. As pessoas que lá moraram temporariamente foram colocadas noutros bairros sociais da cidade, alguns no Bairro do Falcão, por exemplo.

14 de julho de 2015 às 17:36
Administrador disse...

Temos conhecimento disso, pois conhecemos o local faz décadas. Actualmente um grupo procura cultivar os terrenos e proceder a alguns restauros na casa. De qualquer modo agradecemos a intervenção

19 de julho de 2015 às 17:02
Jaime César disse...

Oi ! Boa noite à todos ! Meu nome é Jaime Cesar, neto de José Pinto Gomes e de Ana de Jesus. Ambos, naturais de Freguesia de Souselo, Vila Meã.
Gostaria muito de conhecer os parentes e pessoas que conheceram meus avós. Parece que meus visavós eram proprietários da Quinta São João de Vila Meã.
Meu e-mail para contato : jaimecqg@gmail.com
Obrigado.
JC

26 de março de 2016 às 23:10

Enviar um comentário