Postigo dos Banhos. (Porto)

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Postigo dos Banhos da Muralha Fernandina, c.1860.
A conhecida «Muralha Fernandina» da qual algumas partes chegaram aos nossos dias, veio substituir a antiga cerca alto-medieval, que no século XIV se mostrava demasiado pequena face ao desenvolvimento da cidade. 
O Rei D. Afonso IV determinou, em 1336, a construção de uma nova muralha. Porém, esta só ficaria concluída cerca de 1376, já no reinado de D. Fernando, de quem conservou o nome. 
O "Postigo dos Banhos" foi uma das diversas portas de acesso à cidade do Porto. O Postigo estava aberto numa reentrância da muralha e voltado directamente para o rio. 
A construção do edifício da nova alfândega e da rua que lhe dá acesso (1860-70) levaram à destruição do Bairro dos Banhos, do Postigo dos Banhos, da Porta Nova ou Nobre (já aqui abordada em outra publicação) bem como de uma boa parte da muralha.
Postigo dos Banhos c. 1860. Sépia
Na imagem (entre muitos outros pormenores) notamos que ainda não havia sido "rasgada" a Rua Mouzinho da Silveira nem a Praça do Infante, estando esses locais cobertos por casario. Notamos também a existência de uma capela encostada à igreja do convento dos Franciscanos, cujas pedras seriam levadas para a Foz e posteriormente, já em 1884, usadas na edificação da capela de Gondarém. 
O Porto dentro da muralha...
 Vista parcial da cidade do Porto.
Em primeiro plano vemos Miragaia, antes do edifício da Alfândega ser construído.
Porto. Vista parcial da cidade em 1849, por Frederick William Flower
Pormenores das Virtudes e Miragaia, Fotografia Alvão
Cais de Gaia. Desembarque de pipas, por Emílio Biel
Vista parcial de Miragaia e Massarelos por volta de 1865 
O edifício da Alfândega Nova estaria em construção desde 1859
Vemos já o demolido Palácio de Cristal (inaugurado nesse ano, 1865) no 
canto superior esquerdo da imagem

Imagens:
- BPI, Edições Le Temps Perdu
Frederick William Flower
- Alvão
- Emílio Biel
- AMP

0 comments

Publicar um comentário