Antiga Igreja de Joane. (V. N. de Famalicão)

sábado, 13 de março de 2010

A Igreja de Joane antes de 11 de Março de 1978
A Igreja Velha de Joane era um templo constituído por duas naves, separadas por uma arcaria travada transversalmente na zona dos altares-mor por uma outra arcaria, e guarnecida com dependências anexas a nascente e a norte.
Esta igreja velha apresentava elementos arquitectónicos de características muito diversas, referentes a períodos diferentes e denota sinas de profundas alterações.
A primitiva igreja, seria uma igreja de uma só nave, com abside da qual à data da demolição não havia vestígios, correspondendo à nave norte.
Tratar-se-ia de um templo simples, conventual ou paroquial, de planta basilical simples, com paredes de silhares de granito, cobertura em telha sobre estrutura de madeira, decoração reduzida exteriormente aos cachorros e possivelmente ao portal axial.
As fotografias que se seguem são imagens de grande dimensão, clique para ampliar

Existe a indicação de que existiam frescos na nave norte da velha igreja de Joane. Situados por detrás do altar da Santíssima Trindade, tais pinturas surgiam com a primitiva edificação ocorrida entre os séculos XI e XII.
Interior da antiga igreja
Para além destes painéis foram descobertos mais dois, também existentes por detrás do mesmo altar que aquando da demolição da igreja estavam em adiantado estado de degradação, encontrando-se irreconhecíveis. O grupo de painéis entretanto destruído estava classificado pela tutela.
Foram conhecidos vários protestos feitos pela população Joanense contra a demolição levando a questão até ao tribunal. O povo espantou-se e com razão.
Quem dera poderes a essa comissão de cidadãos que ninguém elegeu e quem é que eles, consultaram antes de tomar a decisão? Umas pessoas pretendiam levar a efeito a construção de um novo templo sacrificando para isso a velha igreja, outros pensavam que a podiam restaurar, não obstante estar-se a construir um templo naquele mesmo local.
Mas a verdade é que a igreja foi demolida e o que resta é uma torre que esteve décadas a precisar de restauro bem como um jogo de culpas que rodopia em torno do poder eclesiástico.
A Igreja velha, vendo-se já a nova em construção
A Torre Sineira da antiga Igreja.
Uma sobrevivente que resiste de pé, lado a lado, com a Igreja nova

Observação: Em Março de 2014, verificamos que a Torre Sineira foi restaurada e anexada a uma capela mortuária de construção recente.
A Igreja Nova de Joane na fotografia de baixo

Imagens:
- CMVNF
- Autores desconhecidos
Bibliografia:
CMVNF

1 comment

faty disse...

Sem palavras,como foi possivel?

9 de abril de 2017 às 15:31

Publicar um comentário