Cemitério de Anreade. (Concelho de Resende)

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Clique na imagem para a ampliar
Durante séculos os enterramentos eram efectuados dentro das igrejas e só raramente os mortos eram sepultados longe delas e só aquando, grandes mortandades ou no caso de falecidos fora do catolicismo.
O aumento da população e questões de higiene, levaram, a que a partir do séc. XVIII , algumas vozes se levantassem contra as inumações no interior das igrejas. As primeiras tentativas de legislação não deram muito resultado e só no ano de 1835 é que foram criados os primeiros cemitérios públicos portugueses.
Segundo o "Livro de Actas da Junta de Freguesia de Anreade", o cemitério foi construído em 1875.
No dia 11 de Janeiro desse mesmo ano, por ordem expressa do governo de então, a Junta de Freguesia procedeu ao acto de arrematação da obra ao pedreiro Manuel Cardoso Júnior, de Louredo - Miomães, pelo preço de 380 mil réis. Este cemitério só ficaria concluído em 1879.
O primeiro túmulo que nele foi instalado, datado de 1868, foi o túmulo da chamada "Santa de Anreade" que continua lá actualmente. 
O cemitério ainda existe, obviamente, mas sofreu alterações. Foi pavimentado e ampliado, alguns dos seus túmulos mais antigos foram transladados do adro da igreja de Anreade localizada uns metros mais abaixo, mesmo em frente a uma propriedade chamada "Quinta da Assoreira" que dá o nome ao lugar. Antes da existência do cemitério, era no adro desta igreja, bem como no seu interior (chão e paredes) que se procedia ao sepultamento dos defuntos.

Imagem:
- Alexandre Silva (Arquivo pessoal)

0 comments

Enviar um comentário