Mirandela - Cheia do rio Tua em 1909.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Mirandela em Dezembro de 1909. O rio Tua iria atingir uma cota assustadora, galgando margens e derrubando a então única ponte.
Os nichos destruidos pela cheia de 1909
Efeitos da cheia de 1909. BPI
Efeitos da cheia de 1909, BPI
Após muita pesquisa bibliográfica concordo plenamente com quem afirma que a data de construção da antiquíssima ponte é muito difícil de determinar, mas será dois séculos depois das muralhas mandadas construir por D. Dinis, ou seja, em fins do século XV ou inícios do século XVI; em 1514 andava em construção e, pelo menos, em 1536 estava concluída; Ernesto de Sales discorda da opinião de Cunha Leal que afirmou que o imperador romano Trajano mandou construir a ponte de Mirandela, alegando que D. Dinis nunca se referiu a ela e que em Mirandela nunca passou qualquer via romana militar, entre outros argumentos.
Mirandella - Ponte sobre o Tua. BPI - Ed. Papelaria Borges
Mirandela - Ponte Sobre o Tua. BPI 
Na cheia de 23 de Dezembro de 1909, a força das águas derrubou a ponte num lanço que abrangia o 4º, o 5º, o 6º e o 7º arcos a contar da  margem direita. Na revista a «Illustração Transmontana» (nº 1 do ano de 1910) foram publicadas cinco fotogravuras do evento. A comunicação entre as duas margens passou a ser efectuada com um cestos de vaivém, o que custou a vida a duas pessoas de Golfeiras posteriormente construiu-se um tabuleiro provisório de madeira. A reconstrução dos arcos da ponte foi adjudicada a Manuel Domingues.
A ponte em 1886, tinha 20 arcos bem visíveis mas, segundo Pinho Leal, chegou a ter 22 arcos; de 1866 a Dezembro de 1909 tinha somente 19 arcos porque o 20º, do lado da vila, estava soterrado; em 1910 foram construídos 2 arcos para substituir os 4 arcos que foram destruídos na cheia de 23 de Dezembro; mediam originalmente 267,30 m, segundo o Padre Eusébio Esteves Dias e antes da cheia de 1909 media 228,5 metros; a largura média do leito da ponte antes das obras de modificação de 1876-1878 variava entre 4,8 metros e 5,3 metros; os arcos estão repletos de siglas que ajudavam o trabalho dos pedreiros.
Efeitos da cheia de 1909, BPI

Bibliografia:
- CMM
- BMP

0 comments

Publicar um comentário