Farol de Nossa Senhora da Luz. (Porto)

sábado, 28 de fevereiro de 2015

O Farol de Nossa Senhora da Luz, não desapareceu. Situa-se na Rua do Monte da Luz, na Foz do Douro, na cidade do Porto. Sofreu no entanto várias alterações, durante a sua existência.
Foi através de um Alvará do Marquês de Pombal emitido no dia 01 de Fevereiro de 1758, que ficou determinada a construção do Farol de Nossa Senhora da Luz, devido as dificuldades que existiam na entrada do Rio Douro.
Farol Senhora da Luz em 1833. Gravura de Joaquim Vilanova
Construído num lugar elevado, junto à Ermida de Nossa Senhora da Luz a baliza luminosa consiste numa pequena torre-farol de planta hexagonal com dois registos com aproximadamente 5 metros de altura. 
O acesso ao primeiro piso, o principal, de onde se emitiam os clarões de aviso à navegação, faz-se através de uma escada exterior de pedra, pequena e íngreme, com guardas de ferro.
Em 1761 estava construído e já dotado de uma estrutura capaz de lhe granjear a designação de farol, sendo assim, o primeiro farol que existiu na costa portuguesa.
Em 1814 o farol foi destruído por um raio, mas foi recuperado e sucessivamente modernizado.
Em 1865 foi substituído o antigo aparelho com candeeiros de Argand e reflectores parabólicos, por uma óptica de Fresnel de 4ª ordem.
Farol Senhora da Luz c. 1858 
Prova actual em papel salgado a partir de um calótipo de Frederick William Flower
No dia 18 de Dezembro de 1913, é iniciada uma modernização deste farol, o qual passa a emitir clarões de cinco em cinco segundos, com o alcance de trinta e oito milhas, tendo dirigido estas obras de beneficiação o oficial de Marinha A. Newparth. O farol passa a emitir clarões de cinco em cinco segundos, com o alcance de trinta e oito milhas. 
Farol da Senhora da Luz. BPI. 1925
Existem divergências no que refere à data da desactivação do Farol de Nossa Senhora da Luz.
Segundo a Marinha Portuguesa, terá sido desactivado em 1926, devido à entrada em funcionamento do Farol de Leça, indicando J. Teixeira de Aguilar, o ano de 1927, pelas mesmas razões, já o IPPAR e o IHRU indicam o ano de 1945 como o ano da sua desactivação, devido às obras de modernização do Farolim de Felgueiras, fronteiro ao Castelo de São João da Foz e situado mesmo à entrada da barra do rio Douro, tornando, assim dispensável o Farol da Luz.

Fonte parcial:
- DGPC
Imagens:
- Joaquim Vilanova
- Frederick William Flower

1 comment

Muito interessante e eficaz esta informação. PRECIOSA.

28 de janeiro de 2016 às 06:32

Publicar um comentário