A Ponte de Abreiro.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Uma imagem de grande importância: A antiga Ponte de Abreiro.
Visto que a sua destruição, devido a uma cheia, ocorreu em 1909, podemos afirmar que esta fotografia tem mais de 100 anos, ou seja é anterior a essa data.
Fotografia de grande dimensão. Clique para ampliar e observar melhor
A montante da actual ponte sobre o rio Tua, que liga Abreiro a Vila Flor, podem observar-se as ruínas de uma ponte de grande dimensão, não só em comprimento mas também em altura, que seria constituída por um tabuleiro horizontal ou de cavalete assente sobre três arcos que desapareceram.

Antiga Ponte de Abreiro. Notamos sem dificuldade as bases dos pilares da antiga Ponte, bem como as ruínas do caminho que, vindo de Abreiro, a ela conduziam.
Subsistem as ruínas dos encontros nas duas margens, bem como dos dois pegões reforçados por contrafortes com talhantes e talha-mares triangulares. O aparelho é de silhares de granito siglados de pequena dimensão. Na base dos arcos observam-se dois níveis de séries de buracos para apoio dos agulheiros. Do lado de Abreiro conservam-se longos troços de calçada do antigo caminho que ligava Abreiro à ponte. À beira desse caminho, já muito próximo da ponte actual, existem ruínas de duas casas.

Existe uma lenda em redor desta ponte, segundo a qual refere a bondade e a autoridade que Manuel Machado de Araújo gozava em Abreiro. Este homem dava trabalho aos habitantes da freguesia e fazia-se obedecer. O povo, por sua vez, não habituado a trabalhar tanto, dizia: "Este Homem é o Diabo. / Faz tudo que quer". Daí a reconstrução da ponte ser conhecida como a Ponte do Diabo.
Acontece que a cheia de 1909 levou o arco da ponte que assombrava pela sua enorme altura, abertura e escabrosidade. Ninguém imaginava que ela pudesse cair, daí que o povo, admirado, continuou dizendo: "O Diabo a fez. / O Diabo a levou".

 
Cronologia da Ponte de Abreiro
 
Época de construção - Idade Média

1696 — Os moradores da aldeia de Rebordãos foram escusos de participar nas obras da ponte.
1734 — Obras na ponte patrocinadas por Manuel Machado de Araújo, fidalgo cavaleiro da Casa Real.
1909 — As grandes cheias deste ano arruinaram definitivamente a ponte.

0 comments

Publicar um comentário